• 17/08/2022 9:28 AM

Voz no Deserto

Conhecendo a Palavra de Deus aplicada aos últimos tempos

Vencendo os Gigantes da Vida

Byelmar_ricardo

Abr 3, 2022

Texto base: 1 Samuel 17:1-50

“E os filisteus ajuntaram as suas forças para a guerra e congregaram-se em Socó, que está em Judá, e acamparam-se entre Socó e Azeca, no termo de Damim. Porém Saul e os homens de Israel se ajuntaram e acamparam no vale do carvalho, e ordenaram a batalha contra os filisteus. E os filisteus estavam num monte de um lado, e os israelitas estavam num monte do outro lado; e o vale estava entre eles. Então saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvados e um palmo. Trazia na cabeça um capacete de bronze, e vestia uma couraça de escamas; e era o peso da couraça de cinco mil siclos de bronze. E trazia grevas de bronze por cima de seus pés, e um escudo de bronze entre os seus ombros. E a haste da sua lança era como o eixo do tecelão, e a ponta da sua lança de seiscentos siclos de ferro, e diante dele ia o escudeiro. E parou, e clamou às companhias de Israel, e disse-lhes: Para que saireis a ordenar a batalha? Não sou eu filisteu e vós servos de Saul? Escolhei dentre vós um homem que desça a mim. Se ele puder pelejar comigo, e me ferir, a vós seremos por servos; porém, se eu o vencer, e o ferir, então a nós sereis por servos, e nos servireis. Disse mais o filisteu: Hoje desafio as companhias de Israel, dizendo: Dai-me um homem, para que ambos pelejemos. Ouvindo então Saul e todo o Israel estas palavras do filisteu, espantaram-se, e temeram muito. E Davi era filho de um homem efrateu, de Belém de Judá, cujo nome era Jessé, que tinha oito filhos; e nos dias de Saul era este homem já velho e adiantado em idade entre os homens. Foram-se os três filhos mais velhos de Jessé, e seguiram a Saul à guerra; e eram os nomes de seus três filhos, que se foram à guerra, Eliabe, o primogênito, e o segundo Abinadabe, e o terceiro Sama. E Davi era o menor; e os três maiores seguiram a Saul. Davi, porém, ia e voltava de Saul, para apascentar as ovelhas de seu pai em Belém. Chegava-se, pois, o filisteu pela manhã e à tarde; e apresentou-se por quarenta dias. E disse Jessé a Davi, seu filho: Toma, peço-te, para teus irmãos um efa deste grão tostado e estes dez pães, e corre a levá-los ao arraial, a teus irmãos. Porém estes dez queijos de leite leva ao capitão de mil; e visitarás a teus irmãos, a ver se vão bem; e tomarás o seu penhor. E estavam Saul, e eles, e todos os homens de Israel no vale do carvalho, pelejando com os filisteus. Davi então se levantou de madrugada, pela manhã, e deixou as ovelhas com um guarda, e carregou-se, e partiu, como Jessé lhe ordenara; e chegou ao lugar dos carros, quando já o exército saía em ordem de batalha, e a gritos chamavam à peleja. E os israelitas e filisteus se puseram em ordem, fileira contra fileira. E Davi deixou a carga que trouxera na mão do guarda da bagagem, e correu à batalha; e, chegando, perguntou a seus irmãos se estavam bem. E, estando ele ainda falando com eles, eis que vinha subindo do exército dos filisteus o homem guerreiro, cujo nome era Golias, o filisteu de Gate; e falou conforme àquelas palavras, e Davi as ouviu. Porém todos os homens em Israel, vendo aquele homem, fugiram de diante dele, e temiam grandemente. E diziam os homens de Israel: Vistes aquele homem que subiu? Pois subiu para afrontar a Israel; há de ser, pois, que, o homem que o ferir, o rei o enriquecerá de grandes riquezas, e lhe dará a sua filha, e fará livre a casa de seu pai em Israel. Então falou Davi aos homens que estavam com ele, dizendo: Que farão àquele homem, que ferir a este filisteu, e tirar a afronta de sobre Israel? Quem é, pois, este incircunciso filisteu, para afrontar os exércitos do Deus vivo? E o povo lhe tornou a falar conforme àquela palavra dizendo: Assim farão ao homem que o ferir. E, ouvindo Eliabe, seu irmão mais velho, falar àqueles homens, acendeu-se a ira de Eliabe contra Davi, e disse: Por que desceste aqui? Com quem deixaste aquelas poucas ovelhas no deserto? Bem conheço a tua presunção, e a maldade do teu coração, que desceste para ver a peleja. Então disse Davi: Que fiz eu agora? Porventura não há razão para isso? E desviou-se dele para outro, e falou conforme àquela palavra; e o povo lhe tornou a responder conforme às primeiras palavras. E, ouvidas as palavras que Davi havia falado, as anunciaram a Saul, que mandou chamá-lo. E Davi disse a Saul: Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele; teu servo irá, e pelejará contra este filisteu. Porém Saul disse a Davi: Contra este filisteu não poderás ir para pelejar com ele; pois tu ainda és moço, e ele homem de guerra desde a sua mocidade. Então disse Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e quando vinha um leão e um urso, e tomava uma ovelha do rebanho, Eu saía após ele e o feria, e livrava-a da sua boca; e, quando ele se levantava contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria e o matava. Assim feria o teu servo o leão, como o urso; assim será este incircunciso filisteu como um deles; porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo. Disse mais Davi: O Senhor me livrou das garras do leão, e das do urso; ele me livrará da mão deste filisteu. Então disse Saul a Davi: Vai, e o Senhor seja contigo. E Saul vestiu a Davi de suas vestes, e pôs-lhe sobre a cabeça um capacete de bronze; e o vestiu de uma couraça. E Davi cingiu a espada sobre as suas vestes, e começou a andar; porém nunca o havia experimentado; então disse Davi a Saul: Não posso andar com isto, pois nunca o experimentei. E Davi tirou aquilo de sobre si. E tomou o seu cajado na mão, e escolheu para si cinco seixos do ribeiro, e pô-los no alforje de pastor, que trazia, a saber, no surrão, e lançou mão da sua funda; e foi aproximando-se do filisteu. O filisteu também vinha se aproximando de Davi; e o que lhe levava o escudo ia adiante dele. E, olhando o filisteu, e vendo a Davi, o desprezou, porquanto era moço, ruivo, e de gentil aspecto. Disse, pois, o filisteu a Davi: Sou eu algum cão, para tu vires a mim com paus? E o filisteu pelos seus deuses amaldiçoou a Davi. Disse mais o filisteu a Davi: Vem a mim, e darei a tua carne às aves do céu e às bestas do campo. Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado. Hoje mesmo o Senhor te entregará na minha mão, e ferir-te-ei, e tirar-te-ei a cabeça, e os corpos do arraial dos filisteus darei hoje mesmo às aves do céu e às feras da terra; e toda a terra saberá que há Deus em Israel; E saberá toda esta congregação que o Senhor salva, não com espada, nem com lança; porque do Senhor é a guerra, e ele vos entregará na nossa mão. E sucedeu que, levantando-se o filisteu, e indo encontrar-se com Davi, apressou-se Davi, e correu ao combate, a encontrar-se com o filisteu. E Davi pôs a mão no alforje, e tomou dali uma pedra e com a funda lha atirou, e feriu o filisteu na testa, e a pedra se lhe encravou na testa, e caiu sobre o seu rosto em terra. Assim Davi prevaleceu contra o filisteu, com uma funda e com uma pedra, e feriu o filisteu, e o matou; sem que Davi tivesse uma espada na mão.”

Introdução:

O texto que acabamos de ler é muito conhecido por todos, filmes já foram feitos narrando o famoso embate de Davi vs Golias, pregações já foram feitas sobre esse tema e talvez você ao ler esse texto hoje possa pensar que não há mais nada de novo que você possa aprender sobre ele, mas quero te desafiar a abrir sua mente e seu coração para que possamos refletir mais uma vez sobre esse texto da preciosa palavra de Deus.

No nosso caminhar diário com Deus também enfrentamos “Gigantes” que por muitas vezes vem nos afrontar com certa frequência, nos deixa com medo, paralisados, travados e a impressão que temos é que vencer determinadas batalhas diante de um inimigo tão poderoso pode ser algo muito difícil de acontecer. Mas o que fazer para nos sairmos vencedores diante de um Gigante? A história da batalha de Davi com Golias tem muitas lições que podemos tirar para as nossas vidas. Você quer aprender a vencer seus gigantes? Então preste atenção ao que Deus quer nos falar no estudo de hoje. Para vencermos nossos gigantes precisamos entender que:

1 – As batalhas acontecem quando estamos no Vale

“E os filisteus ajuntaram as suas forças para a guerra e congregaram-se em Socó, que está em Judá, e acamparam-se entre Socó e Azeca, no termo de Damim. Porém Saul e os homens de Israel se ajuntaram e acamparam no vale do carvalho, e ordenaram a batalha contra os filisteus. E os filisteus estavam num monte de um lado, e os israelitas estavam num monte do outro lado; e o vale estava entre eles. “  1 Samuel 17:1-3

Talvez isso pareça óbvio para você, mas as coisas óbvias precisam ser ditas porque quando estamos passando por problema e enfrentando lutas a nossa visão espiritual fica turva e não percebemos quando estamos saindo de um “monte” e caminhando para um “vale”.

O monte representa o momento em que estamos com tudo aparentemente bem em nossa vida, a vida está boa, como alguns dizem. Você está prosperando profissionalmente, sua vida conjugal está ótima, o relacionamento com seus filhos estão bem, sua vida congregacional está perfeita, e o momento em que tudo está bem é quando algum gigante se apresenta no campo de batalha e nos desafia. Perceba que no texto que lemos tanto os exércitos dos filisteus quanto os de Israel estavam em um monte, mas entre eles havia um vale. Entre você e sua vitória contra o gigante que o desafia vai existir um vale, um momento de baixa na sua vida onde você vai precisar de estratégias vindas de Deus para que sua vitória aconteça. Não espere alcançar qualquer tipo de vitória sem passar por vales em sua vida. É estando no vale que aprendemos mais de Deus, entendemos melhor quem nós somos e nos aproximamos mais do nosso Senhor Jesus. Não é porque servimos ao Senhor Jesus que estaremos livres de passar por situações de vale em nossas vidas, por mais que você já tenha ouvido mensagens triunfalistas de vários pregadores a vida cristã é constituída de muita luta e desafios constantes. Em alguns momentos você vai até pensar que depois que entregou sua vida para Jesus as coisas “pioraram” e você começou a enfrentar problemas que antes não existia. Sim, isso não é coincidência, antes você estava em trevas e hoje sua vida reflete a luz de Jesus, gigantes vão se apresentar e te afrontar para te tirar do caminho da verdade. Acostume-se com isso, esteja preparado para isso.

2 – Os gigantes se apresentam de uma forma intimidadora

“Então saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvados e um palmo. Trazia na cabeça um capacete de bronze, e vestia uma couraça de escamas; e era o peso da couraça de cinco mil siclos de bronze. E trazia grevas de bronze por cima de seus pés, e um escudo de bronze entre os seus ombros. E a haste da sua lança era como o eixo do tecelão, e a ponta da sua lança de seiscentos siclos de ferro, e diante dele ia o escudeiro.”  1 Samuel 17:4-7

Uma característica das batalhas na época de Davi e em outras épocas do mundo antigo é que seu inimigo usava uma tática de intimidação. Normalmente quando um exército estava de frente para o outro a estratégia inicial antes mesmo de qualquer tipo de peleja era intimidar seu adversário e para isso as estratégias usadas eram variadas desde o simples bater de lanças contra escudos, gritos de guerra, se posicionar de uma forma que o número de guerreiros pareça maior do que realmente é, entre outros. Os generais de guerra usavam as estratégias de combate de acordo com a situação que se apresentava ou com o conhecimento prévio do exército inimigo.

Nessa batalha específica entre os Israelitas e os Filisteus aconteceu algo que nos chama a atenção, em alguns casos o general de guerra convoca seu melhor guerreiro para desafiar o melhor guerreiro do exército inimigo, essa prática era comum quando se queria evitar um derramamento de sangue maior. Os filisteus confiantes na vitória apresentaram seu maior guerreiro, Golias. Golias não era um homem comum, sua estatura pelas medidas de hoje chegava a 2 metros e 80. Seu porte físico certamente era grande a considerar as descrições de seus armamentos, armadura, etc. Do lado dos Israelitas fisicamente falando nenhum guerreiro do exército de Saul se comparava aquela ameaça.

Todo o desafio que você enfrentar terá um aspecto assustador e intimidador, psicologicamente falando, o abatimento mental te trará muitos problemas e o “gigante” que você precisará enfrentar terá um potencial maior do que realmente tem. A grande lição que devemos tirar aqui é, cuidado com a intimidação do inimigo. A primeira estratégia dele será te abalar emocionalmente.

3 – Os gigantes vão te afrontar

“E parou, e clamou às companhias de Israel, e disse-lhes: Para que saireis a ordenar a batalha? Não sou eu filisteu e vós servos de Saul? Escolhei dentre vós um homem que desça a mim. Se ele puder pelejar comigo, e me ferir, a vós seremos por servos; porém, se eu o vencer, e o ferir, então a nós sereis por servos, e nos servireis. Disse mais o filisteu: Hoje desafio as companhias de Israel, dizendo: Dai-me um homem, para que ambos pelejemos.” 1 Samuel 17:8-10

O que tem afrontado sua vida? O que tem te incomodado? Qual a área de sua vida no qual você se sente enfraquecido e frágil? O inimigo de nossas almas está sempre buscando nos acusar, nos derrubar com sutis artimanhas e procurando explorar nossas fraquezas. O quão fortalecido em Deus você está para que possa resistir a afronta do inimigo?

Existem áreas de nossas vidas que são um verdadeiro campo minado. São situações que não se resolvem como imaginamos durante anos e aquilo acaba se tornando uma ferida, uma mágoa, contra alguma pessoa ou mesmo contra Deus. Um sonho ou desejo que não se concretizou e que é um incômodo para você, mas justamente por se tratar de um “campo minado” será justamente nesse aspecto de sua vida é que virá os ataques.

Existe um livro, muito conhecido que se chama “A arte da Guerra”. Nesse livro existem princípios que são usadas nas mais variadas guerras frutos da experiência de combate de um general japonês chamado Sun Tzu entre algumas frases bem conhecidas no livro se destacam:

“A suprema arte da guerra é derrotar o inimigo sem lutar”

Uma guerra é vencida sem luta quando nos deixamos abater psicologicamente ou moralmente a ponto de não termos coragem de ir para o embate. Isso aconteceu com o exército de Saul quando viram Golias e depois que ouviram o seu desafio.

“Ouvindo então Saul e todo o Israel estas palavras do filisteu, espantaram-se, e temeram muito.”  1 Samuel 17:11

O fator mental e psicológico é fundamental quando estamos caminhando para o “vale”. Se na sua mente você já se vê derrotado, então a guerra será perdida.

Uma outra frase muito interessante do livro A arte da Guerra é:

“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se… conheces a ti mesmo, mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Caso não conheça nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas”

Esse princípio também estava presente no desafio que Golias fez ao exército Israelita. Por alguns instantes eles se esqueceram do Deus que estava ao lado deles. Se esqueceram das maravilhas e do poder do Senhor dos Exércitos, se esqueceram de quem eles eram como povo escolhido de Deus e por isso a afronta feita por Golias teve um efeito moral tão grande como acabamos de ler. Não se esqueça de quem você é do Deus a quem você serve, por mais intimidador que seja o desafio, seja forte e corajoso.

4 – Encare seus gigantes com olhos espirituais

“Porém todos os homens em Israel, vendo aquele homem, fugiram de diante dele, e temiam grandemente. E diziam os homens de Israel: Vistes aquele homem que subiu? Pois subiu para afrontar a Israel; há de ser, pois, que, o homem que o ferir, o rei o enriquecerá de grandes riquezas, e lhe dará a sua filha, e fará livre a casa de seu pai em Israel. Então falou Davi aos homens que estavam com ele, dizendo: Que farão àquele homem, que ferir a este filisteu, e tirar a afronta de sobre Israel? Quem é, pois, este incircunciso filisteu, para afrontar os exércitos do Deus vivo? 1 Samuel 17:24-26

O desafio feito por Golias aliado a sua aparência gigantesca causaram medo aos homens do exército de Saul porque eles estavam olhando a situação com olhos naturais, tinham deixado o medo adentrar em suas mentes causando-lhes pavor e paralisia diante de um inimigo ameaçador. Como você tem reagido quando um gigante se apresenta em sua vida?

“Se o inimigo deixa uma porta aberta, precipitemo-nos por ela” Livro a Arte da Guerra.

O exército de Israel estava deixando uma porta aberta que se chamava medo e intimidação. Por ela Golias ficava cada vez mais arrogante e confiante de que no exército inimigo não havia um desafio a sua altura. Porém naquele campo de batalha um menino que não era guerreiro estava presente, ouviu aquele desafio e se indignou com tamanho afronta. Davi enxergou Golias não com olhos naturais, mas com olhos espirituais, Davi entendeu que a afronta de Golias no mundo espiritual não estava sendo dirigida ao exército Israelita, mas sim a Deus. Davi sabia do tamanho de seu Deus e não se esqueceu disso diante do desafio.

5 – Ao enfrentar um gigante, pessoas a sua volta vão te subestimar

“E, ouvidas as palavras que Davi havia falado, as anunciaram a Saul, que mandou chamá-lo. E Davi disse a Saul: Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele; teu servo irá, e pelejará contra este filisteu. Porém Saul disse a Davi: Contra este filisteu não poderás ir para pelejar com ele; pois tu ainda és moço, e ele homem de guerra desde a sua mocidade.”  1 Samuel 17:31-33

Davi foi o único dos Israelitas que se dispôs a enfrentar o desafio de Golias, porém enfrentou uma grande desconfiança do Rei por sua aparência jovem e inexperiente em guerras. Saul ainda estava olhando a situação com uma visão natural, sem considerar a atuação de Deus naquele duelo, porém sem se deixar abater, Davi explica que já tinha enfrentado um urso e um leão protegendo suas ovelhas e teria logrado êxito nesse intento.

“Então disse Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e quando vinha um leão e um urso, e tomava uma ovelha do rebanho, Eu saía após ele e o feria, e livrava-a da sua boca; e, quando ele se levantava contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria e o matava. Assim feria o teu servo o leão, como o urso; assim será este incircunciso filisteu como um deles; porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo.”  1 Samuel 17:34-36

Não sei qual gigante você está enfrentando na sua vida nesse momento, mas saiba que se sua luta for conhecida de outros haverá pessoas que vão duvidar de você e te subestimar. Ter pessoas próximas a você que ponham em dúvidas sua capacidade e até mesmo sua comunhão com Deus não deixa de ser uma estratégia do inimigo de nossas almas para nos desencorajar a enfrentar o gigante.

“Não é preciso ter olhos abertos para ver o sol, nem é preciso ter ouvidos afiados para ouvir o trovão. Para ser vitorioso você precisa ver o que não está visível”  Livro Arte da Guerra

Saul não conseguia ver que Deus poderia atuar de forma poderosa através de Davi e conceder a vitória sobre os Filisteus. Ver o que não está visível requer fé e muita confiança no poder de Deus. Você tem enfrentado seus gigantes baseado somente naquilo que você vê?  

6 – Ao enfrentar um gigante precisamos usar as armas de Deus

“E Saul vestiu a Davi de suas vestes, e pôs-lhe sobre a cabeça um capacete de bronze; e o vestiu de uma couraça. E Davi cingiu a espada sobre as suas vestes, e começou a andar; porém nunca o havia experimentado; então disse Davi a Saul: Não posso andar com isto, pois nunca o experimentei. E Davi tirou aquilo de sobre si.”  1 Samuel 17:38,39

Mesmo depois de ter aceitado a ideia de ver Davi enfrentando Golias o rei Saul colocou suas vestimentas e armas em Davi, que era apenas um garoto e que possivelmente não tinha o mesmo porte físico do rei. Davi ao experimentar aquelas vestimentas percebeu que não seria a melhor estratégia para enfrentar seu inimigo.

Quando estamos para entrar em uma batalha contra algum gigante em nossas vidas precisamos perceber e entender que não poderemos usar armas humanas nesse combate, ou seja, esse tipo de batalha se dará no campo espiritual inicialmente. Deus vai te dar as estratégias certas para a vitória assim como deu para Davi.

“A habilidade de alcançar a vitória mudando e adaptando-se de acordo com o inimigo é chamada de genialidade” Livro a Arte da Guerra

Quando Davi rejeitou todo o equipamento que Saul estava fornecendo Davi não só rejeitou uma estratégia puramente humana como também buscou sua melhor adaptação a situação em que estava enfrentando. Ele não era um guerreiro, não estava acostumado com armaduras ou espadas que teoricamente eram necessárias para aquela situação, mas usou aquilo que ele mais tinha domínio e que estava totalmente adaptado. Busque usar aquilo que você já tem e esteja familiarizado para enfrentar seus gigantes.

7 – Vá de encontro ao Gigante em nome do Senhor Jesus

“E tomou o seu cajado na mão, e escolheu para si cinco seixos do ribeiro, e pô-los no alforje de pastor, que trazia, a saber, no surrão, e lançou mão da sua funda; e foi aproximando-se do filisteu. O filisteu também vinha se aproximando de Davi; e o que lhe levava o escudo ia adiante dele. E, olhando o filisteu, e vendo a Davi, o desprezou, porquanto era moço, ruivo, e de gentil aspecto. Disse, pois, o filisteu a Davi: Sou eu algum cão, para tu vires a mim com paus? E o filisteu pelos seus deuses amaldiçoou a Davi. Disse mais o filisteu a Davi: Vem a mim, e darei a tua carne às aves do céu e às bestas do campo. Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado.” 1 Samuel 17:40-45

Até aqui aprendemos alguns elementos importantes quando estamos passando por vales em nossas vidas. Para vencermos os nossos gigantes não devemos nos intimidar quando ele se apresenta, precisamos ter e manter uma visão espiritual da situação, precisamos nos apresentar para o combate pois aprendemos que a afronta que vem junto com determinadas situações são para nos desestabilizar emocionalmente e agora aprendemos com Davi que devemos ir de encontro ao gigante em nome do Senhor Jesus.

Deus certamente está olhando por nós e nos dará a vitória se confiarmos inteiramente Nele e usarmos as estratégias que ele nos dará. Faz algum sentido humanamente falando enfrentar um guerreiro treinado em batalhas com uma funda e 5 pedras? Precisamos aprender que as estratégias de Deus são bem diferentes das nossas e que quando precisarmos Dele a sua mão poderosa estará estendida sobre nós. Precisamos entender que no momento de necessidade, por mais absurda que pareça, devemos confiar naquilo que Deus nos orienta a fazer. Faz algum sentido circular uma cidade fortificada com grandes muralhas com gritos e tocando trombetas? Mas foi assim que as muralhas de Jericó caíram. Confie naquilo que Deus tem falado ao seu coração diante de uma luta.

“Todos podem ver as táticas de minhas conquistas, mas ninguém consegue discernir a estratégia que gerou as vitórias”  Livro a Arte da Guerra

8 – Declare a sua vitória ANTES que ela aconteça

Hoje mesmo o Senhor te entregará na minha mão, e ferir-te-ei, e tirar-te-ei a cabeça, e os corpos do arraial dos filisteus darei hoje mesmo às aves do céu e às feras da terra; e toda a terra saberá que há Deus em Israel; E saberá toda esta congregação que o Senhor salva, não com espada, nem com lança; porque do Senhor é a guerra, e ele vos entregará na nossa mão.”  1 Samuel 17:46,47

Antes mesmo do combate começar, Davi pela fé que tinha em Deus, declarou que naquele mesmo dia Golias seria morto e derrotado. Essa vitória teria um propósito maior do que simplesmente declarar Davi vitorioso, mas fazer com que toda a Israel saiba que aquilo só foi possível porque Deus estava com Davi. O nosso do Senhor dos Exércitos seria exaltado. Aqui está um dos segredos da vitória de Davi, Deus seria exaltado através daquele feito. Entenda que o gigante que tem te afrontado será derrotado e que o nome do Senhor Jesus será exaltado através das suas lutas. Por isso não se amedronte quando um problema aparecer ou quando uma luta parecer difícil demais. É o Senhor que guerreia as nossas guerras e será Ele que nos dará a melhor estratégia para a vitória.

Mesmo durante o início do combate Davi foi estratégico e atingiu o único ponto fraco que Golias tinha, sua armadura, escudo e espada não foram suficientes para sua proteção. Sua cabeça ficaria exposta, sendo um homem muito grande e usando armas muito pesadas seus movimentos provavelmente eram lentos demais para tentar se defender de uma pedra. A guerra contra os filisteus acabara ali, com a queda de seu campeão.

“É mais importante ser mais inteligente do que o inimigo mais poderoso” Livro a Arte da Guerra

Conclusão:

Que a história de Davi possa nos inspirar a combatermos nossos gigantes da maneira certa. Que a nossa confiança no poder de Deus esteja acima das circunstâncias e que não tenhamos medo quando um desafio nos afrontar.

Deus abençoe ricamente sua vida!

 23 total views,  1 views today

5/5 - (1 vote)

elmar_ricardo

Servo do Senhor Jesus que tem a missão de trazer luz e esclarecimentos a todos que queiram entender melhor a palavra de Deus e os sinais do final dos tempos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.