• Sex. Set 24th, 2021

Voz no Deserto

Conhecendo a Palavra de Deus aplicada aos últimos tempos

A Mulher que monta a besta: A Religião Mundial

Byelmar_ricardo

Jul 28, 2021

Texto base: Apocalipse 17:1-3

“E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas; com a qual fornicaram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua fornicação. E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres.”

Introdução

Se você já acompanha os estudos do site provavelmente já deve ter entendido que a Nova Ordem Mundial trabalha com o objetivo de preparar o mundo para a chegada do anticristo. Essa preparação consiste essencialmente em tornar as pessoas dependentes do sistema que está sendo implementado. Esse sistema se estende a diversas áreas e segmentos da sociedade, como na política, na cultura, na saúde, na economia e na religião, por exemplo.

Para que haja uma dominação mundial completa muitas mudanças estão sendo feitas no mundo. A base da família judaico cristã está sofrendo ataques através da implementação de diversas ideologias que tem descaracterizado a família tradicional, no campo cultural conceitos e princípios que estão alinhados com a Nova Ordem introduzem ao longo dos anos uma programação preditiva na mente das pessoas para que essas aceitem as mudanças que estão sendo colocadas no mundo com “mais naturalidade”. Essencialmente a Nova Ordem está criando mecanismos para que haja uma unificação da economia (através da criação de uma moeda única), unificação da política (o mundo terá apenas um líder mundial) e unificação da religião (será criada uma religião ecumênica). Hoje o foco do nosso estudo será a questão da criação de uma religião universal.

A religião mundial, que existirá durante o período da tribulação, é simbolizada nos capítulos 17 e 18 do Apocalipse por uma mulher que cavalga uma besta. A mulher representa a nação do tempo do fim que Deus chama de Babilônia (Ap 17: 5 ). “Babilônia” se refere a uma cidade (Ap 17:18; 18:10, 16 , 18 , 21 ) e a um sistema religioso , conhecido como a Prostituta (Ap 17: 1 ). O sistema está centrado nesta cidade.

A besta que a mulher monta parece ser a mesma de Apocalipse 13:1-10 e Daniel 7:19-24. Esta Besta é o Império Romano revivido, que poderia ser a União Europeia de hoje.

Assim, a mulher montada na besta simboliza a igreja (sistema religioso) controlando o estado (Império Romano revivido).

Qual a identidade desse sistema religioso?

Muitos argumentam que a identidade desta religião é a Igreja Católica Romana baseada em grande parte na leitura literal de Apocalipse 17 e 18. Curiosamente, as características da religião mundial dada nestes capítulos, e em algumas outras escrituras, se encaixam perfeitamente na Igreja Católica Romana. Para entendermos melhor essa questão vamos analisar alguns pontos.

1 – Ela é uma cidade (Apocalipse 17:18)

“E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra.”

As Escrituras revelam claramente que esta mulher é o símbolo de uma “grande cidade”, e alguns acreditam que esta cidade é a Cidade do Vaticano – a sede da Igreja Católica Romana – um epítome de Igreja e Cidade combinadas (assim como Babilônia)! O versículo que lemos também destaca algo bem interessante, essa cidade é uma cidade que “reina” sobre os reis da terra (presidentes).  Qual religião no mundo de hoje que tem uma representatividade entre os presidentes das nações? Qual líder religioso hoje transita entre os presidentes das nações?

2 – A cidade fica sobre 7 colinas e há um porto marítimo a distância

“Aqui o sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada.” Apocalipse 17:9

Igreja Católica Romana tem sua sede (o Vaticano) situada em sete colinas. Roma também está localizada junto ao rio Tibre e fica a cerca de 15 milhas do Mar Tirreno (parte do Mar Mediterrâneo).

“E todo piloto, e tudo o que navega em naus, e todo marinheiro, e todos os que negociam no mar se puseram de longe; E, vendo a fumaça do seu incêndio, clamaram, dizendo: Que cidade é semelhante a esta grande cidade? E lançaram pó sobre as suas cabeças, e clamaram, chorando, e lamentando, e dizendo: Ai, ai daquela grande cidade! na qual todos os que tinham naus no mar se enriqueceram em razão da sua opulência; porque numa hora foi assolada.” Apocalipse 18:17-19

3 – Em sua testa está o seu nome: Mistério, Babilônia

“E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra.” Apocalipse 17:5

A Bíblia frequentemente se dirige a uma pessoa ou cidade com outro nome (por exemplo, Jerusalém é chamada de “Sodoma e Egito” (Ap.11:8)), e curiosamente, Roma também era conhecida como Babilônia.

O apóstolo João não poderia sair e dizer que Roma seria julgada e destruída, pois isso teria convidado mais perseguição. Essa é uma das razões pelas quais o livro de apocalipse possui muitos simbolismos. O objetivo era entregar a mensagem para o povo de Deus sem que outras pessoas que não fossem o destinatário da mensagem pudessem entender o que lá estava escrito.

4 – Ela é “a grande prostituta … com quem os reis da terra se prostituíram …”

“Com a qual fornicaram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua fornicação.” Apocalipse 17:2

Isso é fornicação espiritual, e apenas Roma, a sede do catolicismo romano, se encaixa nessa característica. Por exemplo, o movimento ecumênico em 1986 viu o Papa João II se reunir em Assis, Itália, com líderes das principais religiões do mundo para orar pela paz: adoradores de cobras, adoradores do fogo, espíritas, animistas, budistas, muçulmanos, hindus e índios norte-americanos feiticeiros. Tudo para o “mesmo Deus”.

5 – A cidade “governa os reis da terra”

“E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra.” Apocalipse 17:18

Nos dias de João, era a Roma dos Césares que governava o mundo. Depois que os césares perderam seu poder, os papas, durante certos períodos da história, exerceram sua autoridade sobre certos reis. Um historiador do século XVIII contou 95 papas que alegaram ter poder divino para depor reis e imperadores.

6 – A Besta que ela monta é o Império Romano revivido

Nenhuma cidade governou o Império Romano, exceto Roma. Portanto, faria sentido se a Igreja Católica Romana tivesse controle sobre o Império Romano revivido. Curiosamente, em quase toda a Europa continental, há um grande impulso para a plena unidade europeia, e um dos principais atores por trás disso é o próprio papa.

7 – Ela está vestida de “púrpura e escarlate”

E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua fornicação” Apocalipse 17:4

Os sacerdotes de Roma usam tons de roxo e escarlate. A Enciclopédia Católica declara: “O manto justo, até o tornozelo, usado pelo clero católico como seu traje oficial … A cor para bispos e outros prelados é roxo, para cardeais escarlate…”

8 – Sua Riqueza é incalculável

“E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua fornicação” Apocalipse 17:4

Não existe nenhuma igreja, nenhuma cidade que seja uma entidade espiritual, nenhuma instituição religiosa do passado ou do presente que sequer chegue perto de possuir a riqueza incalculável da Igreja Católica Romana.

9 – Ela tem uma taça de ouro na mão

“E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua fornicação” Apocalipse 17:4

Este é o instrumento mais sagrado do catolicismo romano: o cálice de ouro da Eucaristia. A Enciclopédia Católica chama o cálice de ouro de “o mais importante dos vasos sagrados …” A Igreja Católica Romana possui literalmente centenas de milhares de cálices de ouro maciço.

10 – O cálice de ouro está cheio da “imundície das suas abominações”

“E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua fornicação” Apocalipse 17:4

Isso poderia incluir o sacrifício da missa, a essência do catolicismo romano, e a negação da obra da cruz completa. Centenas de milhares de cristãos ao longo da história, por exemplo, foram queimados na fogueira por se recusarem a participar da missa, que eles acreditavam seriamente ser a “maior abominação concebível”.

11 – A Mulher é a “Mãe das Prostitutas” e se autodenomina “rainha”

“Quanto ela se glorificou, e em delícias esteve, foi-lhe outro tanto de tormento e pranto; porque diz em seu coração: Estou assentada como rainha, e não sou viúva, e não verei o pranto.” Apocalipse 18:7

Assim como meretrizes espirituais, o catolicismo romano criou meretrizes literais (prostitutas) aos milhões. Durante séculos, foi uma das piadas favoritas que Roma tinha mais prostitutas do que qualquer outra cidade, porque ela tinha mais celibatários. O historiador católico e ex-jesuíta Peter de Rosa escreve: “Os papas tinham amantes de quinze anos de idade, eram culpados de incesto e perversões sexuais de todo tipo, tiveram inúmeros filhos, foram assassinados no próprio ato de adultério [por maridos ciumentos que os encontraram na cama com suas esposas] …” Além disso, dezenas de milhões seguem a aparição de Maria, que é considerada a Mãe da Igreja, a Senhora de Todas as Nações, a Corredentora e a “Rainha dos Céus”.

12 – A mulher está “embriagada com o sangue dos santos e com o sangue dos mártires de Jesus”

“E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus. E, vendo-a eu, maravilhei-me com grande admiração.” Apocalipse 17:6

Nenhuma instituição na terra massacrou de forma mais agressiva e consistente aqueles que aderiram ao Evangelho de Cristo. Durante séculos, desobedecer aos papas era uma heresia punível com a morte.

13 – A figura é uma mulher

A figura central do catolicismo romano é uma mulher: uma falsa “Maria” sem pecado, perpetuamente virgem e todo-poderosa que Roma inventou e adora.

A Mulher que monta a besta então seria a Igreja Católica Romana?

A evidência é forte para esta religião ter suas origens, pelo menos em parte, dentro da atual Igreja Católica. Mas pode acabar sendo o Islã, o movimento da Nova Era ou alguma forma de religião que ainda nem foi inventada, então eu não seria dogmático sobre ser a Igreja Católica Romana. Da mesma forma, a cidade ainda poderia ser uma Babilônia literal no Iraque (em vez de Roma), e os argumentos para ela ser esta cidade são igualmente convincentes.

Independentemente da verdadeira identidade da Babilônia, o que é notável é o crescimento do pluralismo religioso, o diálogo inter-religioso que promove a ideia de que todas as religiões são iguais e os ensinamentos errôneos de que muitos caminhos levam a Deus ou ao céu! Também deve haver um denominador comum entre as religiões e elementos que são atraentes para muitos, para que exista uma religião mundial, que é o que vemos hoje …

Conclusão:

Dentro do catolicismo estão as muitas alegadas aparições de Maria, incluindo aquelas em “Fátima”. João Paulo II atribuiu a sua sobrevivência da tentativa de assassinato de 13 de maio de 1981 à intervenção da Virgem de Fátima. A filha favorita de Muhammad chamava-se Fátima! O Alcorão exalta Maria, não Jesus. Os católicos romanos também exaltam Maria. Isso, junto com as numerosas supostas aparições de Maria testemunhadas por muçulmanos e católicos, cria um vínculo entre as duas religiões.

O papa, sendo um promotor entusiástico de Maria, realmente usou essa semelhança para atrair o interesse daqueles dentro do Islã, hoje, e houve uma resposta! Na verdade, desde que o Papa Francisco chegou, ele tem pressionado pela unidade global em questões religiosas. Mas o papa não está sozinho. Hoje, como nunca antes, estamos testemunhando religiões dando as mãos em nome da paz e da tolerância.

Meus irmãos o estudo aqui exposto não tem como objetivo afrontar a fé de qualquer irmão católico que porventura esteja lendo esse artigo, mas sim alertar a verdadeira Igreja do Senhor Jesus (que não é representada por templos feitos por homens) que muito possivelmente o falso profeta que irá pavimentar o caminho para a chegada do anticristo sairá de uma religião com expressão mundial, e muita coisa aponta para a Igreja Católica Romana.

Existe hoje um projeto mundial que visa juntar as três principais religiões do mundo (cristianismo, judaísmo e Islamismo) em uma só religião (O Crislã). Esse movimento de unificação não tem mais volta, pois é profético e precisa acontecer assim. Como igreja do Senhor precisamos estar vigilantes e em espírito de oração para que possamos desempenhar nosso papel aqui na terra enquanto ainda é possível falar de Jesus sem ser morto ou perseguido. A igreja precisa se preparar.

Que Deus abençoe sua vida ricamente!

 101 total views,  4 views today

elmar_ricardo

Servo do Senhor Jesus que tem a missão de trazer luz e esclarecimentos a todos que queiram entender melhor a palavra de Deus e os sinais do final dos tempos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.